São Paulo retorna para a Fase Vermelha | Saúde mental na quarentena

Fase vermelha covid
Moraes, B, São Paulo retorna para a Fase Vermelha | Saúde mental na quarentena. Espaço Penseé

O governo de São Paulo anunciou no início desta terça-feira (22) que todo o estado paulista vai voltar para a fase mais firme do lockdown, a fase vermelha. Mais uma vez, a população se vê em condição de isolamento social, sem ter uma previsão para o fim dessa pandemia. Mas e a saúde mental, como fica? De acordo com uma pesquisa divulgada pela Fiocruz:

Sintomas de ansiedade e depressão afetam 47,3% dos trabalhadores de serviços essenciais durante a pandemia de Covid-19, no Brasil e na Espanha. Mais da metade deles — e 27,4% do total de entrevistados — sofre de ansiedade e depressão ao mesmo tempo. Além disso, 44,3% têm abusado de bebidas alcoólicas; 42,9% sofreram mudanças nos hábitos de sono; e 30,9% foram diagnosticados ou se trataram de doenças mentais no ano anterior a uma pesquisa coordenada pela Fiocruz, e feita em parceria com outras instituições.

Portal.fiocruz

Mas não é apenas os trabalhadores essenciais que estão sofrendo com a pandemia, algumas pesquisas mostram que a ansiedade e a depressão tem aumentado significativamente. No Brasil, a situação ainda é somada ao problema econômico e o colapso do sistema de saúde.

De acordo com a revista veja saúde:


“Uso de Álcool e Covid-19”, publicada pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), confirma uma preocupação levantada no início da pandemia: A intensificação do abuso de álcool durante o isolamento. O estudo foi feito entre 22 de maio e 30 de junho com mais de 12 mil pessoas de 33 países da América Latina e Caribe —30,8% eram brasileiros. Segundo a publicação, 35% dos entrevistados com idades entre 30 e 39 anos relatam ter aumentado o consumo de álcool durante a pandemia.

Daniella Grinbergas e Gustavo Grohmann

Ansiedade angustia medo psicanalise
Veja mais sobre Ansiedade

Como lidar com a ansiedade durante o isolamento social na pandemia?

Lidar com o isolamento social não é uma atividade fácil. Nosso país é marcado pela energia festiva, pelas reuniões familiares, os encontros com os amigos. Abandonar tudo isso fica ainda mais difícil após tanto tempo de isolamento. No entanto, permanecer na quarentena é essencial para garantir a nossa saúde e a saúde das outras pessoas. Mas como lidar com a ansiedade, a depressão e todos esses sintomas psíquicos que surgiram nesse novo cenário social?

Saber lidar com a situação pode ser uma ótima forma de inventar, criar e começar novas atividades que até então não eram possíveis na correria do dia a dia. Tire um tempo para você, aproveite esse momento para fazer uma pausa, respirar, e pensar no que fazer.

Embora problemas como o alcoolismo, ansiedade e depressão tenham se ampliado na quarentena, muitas pessoas encontraram uma formar de fazer algo com seus sintomas, sublimando. Meditação, atividades físicas em casa, estudar uma nova área do saber ou ampliar seus estudos na sua própria área, Enfim, são muitas as possibilidades de se utilizar desse espaço de tempo trancado em casa.

Além desses elementos, algo que pode ajudar você com os sintomas de ansiedade é buscar um(a) bom/boa profissional de psicologia ou psicanálise. Fazer terapia ou fazer análise ira te ajudar a elaborar seus sintomas e conseguir passar por esse momento difícil, pode ser uma boa oportunidade para começar.

Terapia on-line na quarentena

A terapia on-line ainda é uma novidade para muitas pessoas. Existem inúmeras curiosidades a respeito da eficácia do tratamento on-line, se é seguro ou não, se é melhor ou pior que o atendimento presencial, no entanto, esse recurso tem ajudado incontáveis pessoas a se tratar e iniciar um processo terapêutico até então nunca experimentado.

Apesar dos medos e curiosidades a respeito da terapia on-line, o processo em sua essência é o mesmo, variando de profissional para profissional e de abordagem para abordagem.

Alguns elementos devem ser considerados na hora de procurar seu psicólogo ou psicanalista para iniciar seu tratamento. Em primeiro lugar, procure um(a) profissional de confiança, que possa te oferecer um tratamento e uma plataforma seguras. Ter um ambiente só seu para poder fazer as sessões também é importante, então procure um dia e horário que você possa estar sozinho em casa ou possa ter um espaço privado para você!

Ficou com alguma dúvida? Deixa seu comentário aqui em baixo, será um prazer te ajudar.

Se você está procurando atendimento psicológico, acesse nossa pagina consultório e consulte os profissionais do Espaço Penseé

Informações do autor:

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Mais publicações:

Uma criança é diagnosticada

Temos, hoje em dia, uma série de nomes para tentar dar conta do que é isso que acontece na infância e que é tão enigmático para o adulto. Os diagnósticos de TEA, TOD, TDAH entre outros crescem em proporções exageradas e preocupantes e a cada ano mais famílias preocupam-se com a possibilidade de seus filhos terem algum tipo dos ditos “transtornos mentais”.

Continuar leitura...

História, Política e Brasil – K-Fi Podcast

O historiador e professor Gabriel Bom é formado pela USP, especialista em metodologia do Ensino de Filosofia e Sociologia e mestrando em História Social pela FFLCH-USP. Nesse podcast Gabriel fala um pouco sobre o desenvolvimento histórico da política no Brasil. Pega o seu café e vem conferir!

Continuar leitura...